Soluções novas para riscos novos

25 August 2017

Durante seminário da ABGR, grupo destacou avanço dos riscos cibernéticos

Exporiscos

A participação da JLT Brasil no 12º Seminário Internacional da ABGR foi marcada por palestras cheias e stand movimentado com a presença de parceiros, colegas de mercado e clientes. "A contribuição da JLT Brasil para o evento e o retorno que obtivemos foi bastante positiva. Os clientes se mostraram satisfeitos pela oportunidade de ter um contato maior com o universo do gerenciamento de risco e de esclarecer dúvidas. Estamos em um mercado com novas características e novos riscos. A JLT como parceira dos negócios das empresas sempre está atenta e sinalizando para o mercado as possibilidades do seguro", afirma o CEO da JLT Brasil, Nicolau Daudt.

Foi o que fez o CEO da JLT Resseguros, Rodrigo Protasio, que participou do painel "Gerência de Riscos e Finanças", junto com vice-presidente da Chubb no Brasil, Luiz Antônio da Fonseca, e o diretor financeiro e de relações com investidores da WEG, Paulo Polezi. Protasio traçou um panorama das transferências de riscos alternativas como instrumento de alavancagem para os negócios e alertou para os riscos que não são óbvios. Na visão do executivo, com o mercado soft é preciso mais inovação e criatividade. "Há inúmeras possibilidades. O seguro pode ser um eficiente instrumento de alavancagem da diretoria financeira ou um hedge para operações de M&A, por exemplo".

O executivo falou ainda sobre o desafio atual de todo o mercado em entender os riscos que surgem com as novas tecnologias, como a inteligência artificial e o carro autônomo. O tema foi uma das abordagens da palestra "Gerência de Riscos e TI", na qual participou a especialista em riscos cibernéticos da JLT Brasil, Marta Helena Schuh. Para falar sobre a gestão de risco na era digital e explicar como funciona o seguro contra ataques cibernéticos participaram também o gerente de linhas financeiras da AIG Brasil, Flávio Sá, e o security officer do BTG Pactual, Rafael Batista.

"Foi uma decisão acertada participar de um painel com um tema tão atual. É um risco que tem aumentado a cada dia e os clientes ainda têm muitas dúvidas. A medida em que a conectividade e a automação avançam, crescem também os riscos intangíveis e que podem ser extremamente prejudiciais para a operação e reputação das empresas", explica Marta.

No stand da JLT uma demonstração das possibilidades de intrusão e a vulnerabilidade da segurança digital das empresas complementou o que havia sido apresentado no painel sobre ameaças virtuais. O especialista em segurança cibernética Ricardo Tavares mostrou a facilidade com que um sistema pode ser invadido.