Resseguro segue firme após desastres naturais

19 April 2018

Conclusão é de estudo exclusivo da JLT Re e está na nova edição da revista insider da JLT Brasil

Resseguros

Diferente do que aconteceu após os ataques de 11 de setembro e a passagem do furacão Wilma, os furacões Harvey, Irma e Maria não representam uma ameaça para o mercado, de acordo com a mais recente edição JLT Re Viewpoint. “Apesar dos sinistros na ordem de US$ 100 bilhões, depois de consumir lucros e reservas esse custo não atingirá de forma significativa o excesso de capital das resseguradoras, que, na média informada, está abaixo de 8%”, afirma o vice-presidente de Treaty da JLT Resseguros, Pedro Farme.

De acordo com o executivo, o relatório aponta que durante a temporada de furacões de 2017, o capital do setor estava em níveis recordes, perto de US$ 330 bilhões. O estudo estima que isso se traduz em uma posição de capital excedente de aproximadamente US$ 60 bilhões, com mais de US$ 20 bilhões adicionais provenientes de prêmios de catástrofe.

Para ler esta matéria completa e receber a edição digital da revista insider, clique aqui